QUASE UMA RETROSPECTIVA

6 \06\UTC dezembro \06\UTC 2013 at 11:23 Deixe um comentário

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

MicrosoftInternetExplorer4

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-qformat:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin-top:0cm;
mso-para-margin-right:0cm;
mso-para-margin-bottom:10.0pt;
mso-para-margin-left:0cm;
line-height:115%;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:11.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-ascii-font-family:Calibri;
mso-ascii-theme-font:minor-latin;
mso-fareast-font-family:”Times New Roman”;
mso-fareast-theme-font:minor-fareast;
mso-hansi-font-family:Calibri;
mso-hansi-theme-font:minor-latin;}

Ainda falta quase um mês para o ano terminar e a gente fazer sua retrospectiva, mas não custa dar o pontapé inicial. Este ano de 2013 foi cheio de altos e baixos, de notícias muito boas e outras bem ruins, como a morte de Nelson Madela, líder africano, ptrêmio Nobel da Paz. Uma boa: pela primeira vez políticos safados, desonestos e desleais com seus eleitores, foram parar atrás das grades. Querem agora dizer que são presos políticos, quando são apenas políticos presos. Querem crucificar o valoroso juiz do STF, Joaquim Barbosa, que conduziu o julgamento. Perda de tempo, o juiz Joaquim, primeiro negro a presidir aquele tribunal, encheu os brasileiros da esperança de ter uma justiça rápida e para todos. Vai levar tempo, mas o julgamento do mensalão é um estímulo aos honestos e uma prova de que querendo se faz certo. Os políticos é que ficaram mal na fita e alguns sem razão, pois são homens sérios.

Outra vitória do povo foi o voto aberto nas propostas de cassação de maus políticos. É a forma dos bons políticos serem valorizados, o voto aberto inibe o corporativismo e novos atos que venham a desonrar as casas de leis. Chega de políticos que se candidatam visando apenas atender seus interesses e não o interesse do país.

Outra notícia importante foi a eleição do papa Francisco. Depois das notícias de fraudes e corrupção, de desmandos e desvios sexuais no Vaticano, que mais parecia o palácio dos césares romanos, a chegada desse homem simples e decente, que incorpora a imagem e a filosofia do homem santo cujo nome adotou, é como uma sopro de esperança nos destinos da cristandade. A todo momento vem notícia de mais uma atitude louvável do papa, que desprezou o luxo da residência papal, das roupas principescas e das joias. A verdade é que essa postura vinha sendo adotada desde João XXIII e em menor escala pelos seus sucessores. O IOR, o banco do Vaticano, era um foco de corrupção e Francisco já mudou sua direção e sua filosofia de trabalho. Dizem que foram os escândalos financeiros do banco que causaram a morte do Papa João Paulo I, pouco tempo depois de assumir o papado, já que pretendia intervir e moralizar a administração do IOR, ironicamente chamado de Instituto para Obras Religiosas.

Francisco está fazendo uma varredura no Vaticano, se livrando dos maus elementos que se infiltraram no clero desde muito tempo. Outra ferida dolorosa, que afastou muitos fiéis da igreja católica, são os escândalos sexuais do clero, especialmente os casos sem fim de pedofilia, que pipocam em todo o mundo. Francisco foi além das atitudes tímidas de outros papas, que cuidavam apenas de transferir de paróquia os padres viciosos e indenizar as vítimas. O Vaticano era acusado de acobertar os abusos sexuais cometidos por membros do clero contra crianças. Neste início de dezembro o Vaticano anunciou a criação de comissão para proteger as vítimas e combater os padres pedófilos, como conta o jornal O Globo. A gente sabe que no Brasil comissão é sinônimo de protelação, mas na Europa pode ser eficaz. Vamos torcer, a pedofilia é um dos crimes mais abjetos cometidos pelo e contra o ser humano.

Porém a atitude de Francisco que mais emociona a população, seja ela católica ou não, é sua humildade e simplicidade. Nos tempos em que era bispo em Buenos Aires andava de ônibus para visitar suas paróquias, já papa por várias vezes quebrou a liturgia do cargo e abençoou e beijou doentes e deficientes que assistiam sua passagem. Numa recente conversa com fiéis numa paróquia romana, relata o jornal, ele revelou que para se sustentar enquanto estudava, antes do sacerdócio, trabalhou como faxineiro numa floricultura e num laboratório de química e como segurança em boate. É esse despojamento, a franqueza que o faz dizer que é um pecador, que mais atrai as pessoas.

 

 

 

 

Anúncios

Entry filed under: Crônicas.

A AVENTURA DE POMBOTE – O livro (sete histórias infantis) O RIO * **

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Últimos Posts


%d blogueiros gostam disto: