DE VIAGENS II

25 \25\UTC outubro \25\UTC 2012 at 06:54 Deixe um comentário

Viajar é bom, voltar é ótimo. Mesmo que para uma cidade pobre/rica como a nossa, atordoada com os lamentáveis acontecimentos da última eleição. Esse vento nordeste, esse céu tão azul, essa moleza que me acomete ao me ver em meu espaço não têm preço. É uma outra viagem.

Saímos, minha mulher e eu – onde vai a corda vai a caçamba – no dia 3 para o Rio de Janeiro, onde pegamos um avião para Lisboa. São nove horas de viagem, trancados dentro de um tubo que voa e mal se vê a chegada e a partida pelas pequenas janelas. Mas compensa.

Lisboa é bela, como todo Portugal. Tenho ligação forte e genética com esse país de onde veio parte de meus ancestrais. José Henriques, meu bisavô, nasceu em Paços do Brandão e já falei da viagem que fiz em 1988 para pesquisar sua vida antes de vir pra cá. Encontrei pouca coisa, ele veio muito novo – tinha 11 anos – e seus parentes se mudaram para a cidade do Porto, onde perdi sua pista. Não importa, fiz a viagem de volta que ele não pode fazer. Paços do Brandão era, na época, pouco maior que São João da Barra, simpática e acolhedora.

Voltei a ter essa mesma sensação de retorno ao andar por Lisboa, embora a cidade tenha mudado muito e meu olhar também. Lá estavam o Mosteiro dos Jerônimos, o marco dos descobrimentos e outros monumentos umbilicais, que já havia visto. No Palácio de Queluz vimos a cama onde morreu nosso imperador Pedro I, cujo coração é mantido na igreja de N. Sra. da Lapa. Dali fomos para a bela Sintra, seguimos para Cascais e percorremos parte da costa lusitana, com o casino de Estoril e o forte de São João da Barra. Como de praxe, subimos para o Castelo de São Jorge, onde em 88 vi o incêndio que atingiu o bairro do Chiado. Nessa noite, como não podia deixar de ser, fomos a um jantar com música portuguesa no Bairro Alto. Muito bom.  Depois visitamos Óbidos e suas muralhas medievais e coroando o périplo visitamos o Santuário de Fátima, Coimbra e sua famosa universidade, Porto, onde passeamos de barco pelo Douro após degustar vinhos numa Cave, e o Santuário do Bom Jesus em Braga.

Na Espanha começamos por Santiago de Compostela, com seus peregrinos, que nos surpreendeu pelo seu tamanho e pela magnifica catedral, erguida em 700 anos. A seguir Salamanca, com outra famosa universidade, Àvila, outra cidade cercada por grossas muralhas, El Escorial, palácio dos reis espanhóis em forma de grelha para homenagear São Lourenço  e finalmente Madri, a portentosa capital da Espanha, com sua Plaza Mayor, cheia de movimento, turistas e curiosidades. À noite jantamos vendo uma apresentação vigorosa de flamenco. Muito bom.

Na última parte da viagem-maratona, passamos por Saragoza e Barcelona, onde o catalão é praticamente o idioma oficial. Duas novas surpresas: Toledo, que já foi capital, famosa por seu aço e pelas obras de El Greco, um dos pintores que mais admiro, e o Santuário de Monserrat, convento beneditino, situado a mais de 2.000 m de altitude dedicado à Virgem Negra (La Moreneta), beleza arquitetônica incrustrada numa paisagem estonteante.

O que contei não foi para deixar os leitores com a boca cheia dágua , nem para esnobar, hoje, por preços razoáveis e crediário, qualquer pessoa pode fazer uma viagem dessas.  O que sempre me intrigou e nesta viagem ficou bem evidente ao apreciar os majestosos monumentos religiosos em pedra e ouro, é a pergunta: o que leva o ser humano a construir, muitas vezes com sacrifício da própria vida, obras de arte dedicadas a santos e deuses, desde os mais remotos tempos? Medo do desconhecido, desejo de agradar para não sofrer castigos e obter privilégios, exibição de riqueza e status, remorso? Por que religiosidade não é. A catedral da Sagrada Família, em Barcelona, com sua estranha arquitetura, que consagrou Gaudís, não leva ninguém a se tornar mais religioso, nem uma pessoa melhor. Como se explica tanto luxo e suntuosidade?

Anúncios

Entry filed under: Crônicas.

CREPÚSCULO EM SÃO JOÃO DA BARRA DESASTRES NATURAIS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Últimos Posts


%d blogueiros gostam disto: