NOTAS DO PARAÍSO LXXV

30 \30\UTC agosto \30\UTC 2011 at 08:59 2 comentários

* Mais de sete e quinze da manhã da segunda-feira 29 e na rua Joaquim Thomaz de Aquino Filho, junto com minha mulher, fico à espera do ônibus para me levar a Campos, onde tinha um compromisso importante agendado para às 8h45. Para minha surpresa o ônibus não atende meus gestos para parar e com o cobrador sacudindo a mão num gesto de negação passa direto. Não acredito nessa situação! Vou para a Rodoviária e proclamo em altos brados minha indignação de cidadão brasileiro cerceado em seu direito constitucional de ir e vir. Reação: os presentes encolhem os ombros e dizem: é assim mesmo, sabe como é idoso não paga e por isso não deixam viajar. Não se obedece à Determinação do Sectran nº 655/93 nem ao Estatuto do Idoso.

* E quem disse que eu não queria pagar? Quem disse que eu queria usufruir desse direito de gratuidade para o idoso em transporte coletivo fixado em Lei? E crio caso com o cobrador do ônibus seguinte, de 7 h45, se não me engano, que não me queria deixar subir no coletivo. É ruim, hein? Eu queria ir a Campos e como não dirijo veículos por um problema de visão, tenho que ir de ônibus e ninguém ia me impedir de fazer isso. O motorista pergunta se concordo em pagar a passagem, que era o que o motorista do ônibus anterior deveria ter feito, ter parado a meu chamado e perguntado se eu pagaria a passagem, e então digo que sim e seguimos pela nova estrada que sai em Degredo. Eu bufava e minha pressão batia no teto. Acima de tudo é um desrespeito a um cidadão em dia com seus impostos e uma transgressão às leis do país.Um escândalo.

* Ah, que falta faz uma concorrência. Há quantos anos essa poderosa empresa, que quer me manter preso em São João da Barra, uma cidade sem táxis, atende mal aos seus moradores? Se não me engano, no governo Fernando Henrique Cardoso foi quebrada a lei que não permitia duas empresas explorassem a mesma linha. Por que não se abre concorrência em nosso município? A concessão da exploração da linha é anual ou per omnia secula seculorum? E até a passagem que nos é entregue na hora do pagamento tem de ser devolvida. Por que?  É a nossa Nota Fiscal!

* Ou então, por que não se legaliza o transporte por vans ou veículos semelhantes como acontece em Campos, Rio de Janeiro e outras cidades onde os habitantes tem seus direitos preservados? Bem fiscalizado a van ou sprinter é um meio de transporte importante para a população. Nosso direito é pagar e ficar calados? Que país é esse?

* Outro problema da cidade, e falei disso durante todo o tempo que editei o jornal, é a ausência de táxis na cidade. Quem salta na rodoviária com bagagens, vindo de qualquer lugar, é obrigado a sair arrastando as malas pelas ruas como um retirante, já que também não há carregadores na Rodoviária. É o caos! Agora com mais de 30 mil habitantes, a cidade tem direto a credenciar mais de 15 táxis e muitas autonomias foram concedidas pela prefeitura. Mas onde esses táxis se escondem?

* Isso faz com que se torne puro exercício de surrealismo a votação de requerimento da bancada oposicionista da Câmara de Vereadores para a localização de pontos de táxis no municípios. Que táxis, senhores edis? Vamos deixar de piadas, por favor.

* Vamos rezar para santo Eike criar uma empresa de transporte coletivo no município, que atenda também aos que trabalham no porto do Açu? Já que ele criou um time de vôlei no Rio e doou um aparelho de ressonância magnética à Santa Casa carioca – que está penhorada por conta de um processo trabalhista – e se recuperou das perdas da crise nas bolsas de valores, ficaria muito bem para sua imagem de agressivo empreendedor investir nessa área tão carente. Empresa com atuação social é um sinal de inteligência.

* Soa no mínimo inusitado o slogan “Construindo o amanhã” em placa afixada em frente a uma capela mortuária em construção na entrada da cidade. Não seria mais apropriado o antigo slogan institucional “O paraíso é aqui”?

* E não se esqueçam: sábado, dia 3, às 17 horas na Academia Pedralva, no Palácio da Cultura de Campos, o lançamento do meu livro de contos

NOITES DE LOBISOMEM E OUTRAS HISTÓRIAS.

Quem já leu adorou.

 

 

 

 

Anúncios

Entry filed under: Crônicas.

NOTAS DO PARAÍSO LXXIV NOTAS DO PARAÍSO LXXVI

2 Comentários Add your own

  • 1. João Noronha  |  31 \31\UTC agosto \31\UTC 2011 às 09:28

    As queixas procedem. Quem mora na praia é que conhece o tamanho do sofrimento. Não temos ônibus, vans nem táxis após às 23h. O transporte de passageiros é um caos, e não temos ninguém para defender os interesses da população. Pagamos caro demais por um serviço que não oferece qualidade. São João da Barra não consegue acompanhar a realidade. Lamentável.

    Responder
  • 2. diana hintz  |  2 \02\UTC setembro \02\UTC 2011 às 14:15

    MEU CARO E QUERIDO AMIGO CARLOS SÁ.

    EU ENTENDO MUITO BEM A SUA REVOLTA EM RELAÇÃO A ESSA EMPRESA INFELIZ, QUE ATENDE A NOS SANJOANENSE, É UMA VERGONHA REALMENTE. FAÇO DO SEU PROTESTO O MEU, PORQUE NOS OS SENHORES E SENHORAS DE HOJE, SOMOS SIM, MALTRATADOS PELOS MOTORISTAS DESSA EMPRESA. ESPERO QUE ESSA BENDITA CONCORRÊNCIA UM DIA CHEGUE ATÉ NOS SANJOANENSES. AGORA EU COMO TENHO PAVIO CURTO, SE ISSO, UM DIA ACONTECER COMIGO, AI,SÓ JESUS NA CAUSA! A LOUCA DE SALÉM INCORPORA E PRA SUBIR VAI DAR MUITO TRABALHO KKKKKKKKK BEIJOS.
    EM TEMPO – COMPREI O SEU LIVRO, AMEI,ESTOU ENCANTADA COM OS SEUS CONTOS. QUERO IR AO LANÇAMENTO, E GANHAR AUTÓGRAFO. BJS. DIANA HINTZ

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Últimos Posts


%d blogueiros gostam disto: