NOTAS DO PARAÍSO LXIII

5 \05\UTC maio \05\UTC 2011 at 12:13 Deixe um comentário

*Quase diariamente lemos nos jornais e assistimos nos noticiários televisivos a notícia da descoberta de remédios ou vacinas, fruto do trabalho perigoso e dedicado de cientistas, na maioria das vezes anônimos, que apesar do risco de contaminação e da importância das descobertas para a humanidade, recebem salário que chega a ser risível se comparado aos jogadores de futebol mais badalados. Já pensou nisso?

* O Barão de Barcelos por quatro vezes esteve à frente da Câmara Municipal, o que corresponde hoje ao cargo de prefeito, tendo construído o cais de pedra e o engenho central de Barcelos, inaugurado pessoalmente pelo imperador Pedro II em sua última viagem a nosso município em 1878. O Barão de Barcelos formou-se em advocacia e foi deputado provincial na 19ª Legislatura do império. Por que até hoje não mereceu ser tema de trabalho de fim de curso – monografia – de nossos estudantes?

* A Polícia Federal parou 125 veículos em Campos emplacados em outros estados.
A operação vai prosseguir com o objetivo de identificar veículos da cidade emplacados, principalmente, no Espírito Santo, o que caracteriza fraude, já que o Código de Trânsito estabelece que o veículo deve ser registrado no município onde o proprietário reside. O dono de veículo emplacado em outro estado comete crimes de evasão ou sonegação fiscal e falsidade ideológica por fornecer endereço que não corresponde à realidade.
* Eike, o super Batista, declarou em entrevista na conferência anual do Instituto Milken, segundo o Wall Street Journal, dos EUA, que quer ser o homem mais rico do mundo. Atualmente é o oitavo mais rico e para chegar ao topo, disse ele, precisa ultrapassar o mexicano Carlos Slim, com fortuna avaliada em US$74 bilhões. Eike tem US$27 bilhões. Mas o que é isso, gente, dinheiro pelo dinheiro?  Riqueza pela riqueza?

* A vida do bilionário, porém, no seu empreendimento do Açu, tem ficado complicada.

O traçado do corredor logístico vai ter de ser modificado graças à atuação da prefeita de Campos, que se preocupa com seu povo. As desapropriações para a criação do parque industrial sanjoanense, que só deverá começar a ser ocupado daqui a alguns anos, pois tem gente que aposta que antes de 2018 o porto não vai funcionar plenamente, estão sendo revistas pela Justiça. Não se pode tirar dos pobres para dar aos ricos.

* Os advogados Antônio Maurício Costa e Jamílton Damasceno, que defendem os direitos dos proprietários de terras na região do Açu, ingressaram com várias medidas judiciais para resguardar os direitos dos produtores sobre seus imóveis e pagamento do justo valor das áreas desapropriadas e pleiteiam royalties (indenização) em caso de exploração de petróleo ou outro mineral eventualmente extraído das terras em questão. Eles têm colhido depoimentos de clientes que pontos das propriedades em processo de desapropriação têm sido perfurados com sondas e outros instrumentais técnicos, reforçando as suspeitas da existência de petróleo na região.

* E mais: a turma do MST promete iniciar batalha contra as desapropriações, pois acredita que o que está acontecendo fere o direito dos trabalhadores rurais em nome dos interesses de grandes empresários e especuladores de terras. Robin Hood ao contrário.

* Depois da manifestação dos proprietários rurais do 5º distrito, que mereceu a primeira página do jornal O Globo, a proprietária Eliana Campos venceu a ação judicial, movida desde março, quando a Codin ocupou suas terras com autorização da justiça. Foi a primeira a conseguir reintegração de posse, desejo dos companheiros que lutam há meses para não terem suas terras desapropriadas. A decisão do Tribunal de Justiça foi tomada com base em possíveis irregularidades no processo de desapropriação praticado pela Codin. O laudo de avaliação do terreno teria sido feito por empresa particular contratada, e não por peritos judiciais. Eike está com problemas.

* E o rio Paraíba do Sul, que já foi caudaloso e navegável, pode ter suas águas retidas por barragem em São Paulo, diminuindo ainda mais a vazão na foz. Aqui ninguém deve fazer nada, mas no médio Paraíba, no trecho que corta as cidades de Barra ao Piraí, Valença e Vassouras, foi iniciado o processo de recuperação da mata ciliar.

Anúncios

Entry filed under: Crônicas.

NOTAS DO PARAÍSO LXII NOTAS DO PARAÍSO LXIV

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Últimos Posts


%d blogueiros gostam disto: