NOTAS DO PARAÍSO LIV

15 \15\UTC março \15\UTC 2011 at 21:27 Deixe um comentário

* Conta a jornalista sanjoanense Julia Maria, em seu blog “Entrelinhas”, da segunda 14: Em São João da Barra os engraçadinhos de plantão que costumam sofrer da síndrome do trio elétrico estão a um passo de levar um baque. A Câmara aprovou projeto de lei do vereador Carlos Machado da Silva, o Kaká (PDT), que proíbe a utilização de equipamentos de som a um raio de 200 metros dos órgãos públicos no município, exceto em eventos que tiverem autorização. Falta a sanção da prefeita e, uma vez criada a lei, o empenho da Guarda Civil para assegurar seu cumprimento.”

* Parabéns, vereador, e aja como Carlos Minc em seu mandato de deputado: faça a lei ser cumprida. No domingo de carnaval levei minha neta ao Pronto Socorro e fomos bem atendidos. Parabéns ao médico Aydes dos Santos Paes Jr., que demonstrou ter o espírito de sacerdócio exigido pela profissão. No entanto, a  poucos passos dali, um grupo de rapazes curtia um som altíssimo, que certamente perturbava o trabalho dos profissionais de medicina, os doentes e acidentados, que precisam de repouso. Foi preciso que um PM, acionado, fosse lembrar aos foliões que desde os tempos de D. João Charuto é proibido som alto no entorno de 200 metros de hospitais. É a ZONA DE SILÊNCIO, respeitada em todo mundo. Menos aqui, onde ninguém respeita o próximo nem as leis.

* A prefeitura do Rio ao reformar o antigo cais da cidade, encontrou indícios de atracadouros, como o que surgiu sob o Cais da Imperatriz. Outros foram recuperados, como o da Praça XV, hoje um atrativo turístico. O Cais do Mercado, que era a porta de entrada em nossa cidade, levando à Casa de Vereanças, à Cadeia pública e à Igreja, foi soterrado pela municipalidade e sobre ele está uma academia de ginástica. Aqui, sacrifica-se o histórico pelo estético. Qualquer dia, um prefeito mais ligado à história do município, vai mandar retirar o aterro que encobre o antigo cais, como se faz nos lugares mais preocupados com a história do que com os músculos dos sarados.

* Dois motociclistas, um de 19 e outro de 16 anos, morreram ao colidir, na madrugada do domingo 13, em frente ao antigo matadouro municipal. A menina de 14 anos que estava na garupa de um deles está no Hospital Ferreira Machado, em Campos, com fraturas múltiplas. Lamenta-se a falta de policiamento para impedir que menores continuem a pilotar motos e automóveis, sem habilitação e muitas vezes alcoolizados, e a falta de estrutura em nosso Pronto Socorro para atender casos mais graves de acidentes.

* Em contrapartida, temos muitos shows populares, antes, durante e depois do carnaval. Temos caros shows musicais o verão todo, nosso dinheiro exportado, mal aproveitado, inútil. No local onde está se construindo a nova sede do Poder Executivo municipal deveria ser erguido um Pronto Socorro bem equipado e com estacionamento para ambulâncias, carros dos médicos e visitantes. Vivemos em região turística, com praias de mar alto, acidentes de trânsito, afogamentos e brigas. O bom senso, parece, anda escasso por aqui.

* Em Brasília, cerca de 50 ciclistas participaram de protesto em frente ao Congresso Nacional e fizeram o enterro simbólico do Código Nacional de Trânsito. O grupo pediu aos parlamentares mais rigor na fiscalização do trânsito. Os ciclistas e pedestres são os elos mais fracos dessa cadeia semovente. Pena que os sanjoanenses não se mobilizem para nada e não ser para assistir os shows que tanto dinheiro tiram do município e que poderiam ser usados para melhorar a qualidade de vida do nosso povo.

* Mais de um mês depois do 3º assalto, que traumatizou seus funcionários, nossa agência dos Correios ainda não conseguiu regularizar a entrega de correspondência. São muitas e diárias as reclamações de entregas atrasadas de cobranças bancárias, de faturas de cartões de crédito e outros. Quem pode, bota as contas em débito automático ou tira a 2ª via pela internet. Mas nem todos os usuários têm condições de utilizar esses meios. A gerente alega que lhe falta funcionários. Atafona e Grussaí e outras localidades dos distritos se ressentem mais ainda dessa inoperância.

Anúncios

Entry filed under: Crônicas.

NOTAS DO PARAÍSO LIII NOTAS DO PARAÍSO LV

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Últimos Posts


%d blogueiros gostam disto: