NOTAS DO PARAÍSO XV

21 \21\UTC maio \21\UTC 2010 at 17:42 Deixe um comentário

* Segundo a revista Domingo, do Jornal do Brasil, o Spirit of Brasil, de Eike Batista, é o iate mais caro, rápido e mais tecnológico a singrar as águas brasileiras. Foi construído na Itália pelo Grupo Ferretti, pesa 140 toneladas, comprimento de 115 pés (35 metros), custou R$ 87 milhões e está ancorado no Guarujá, única marina capaz de abrigá-lo.

* Protocolado na quarta 19 de maio o projeto de área física do Distrito Industrial de São João da Barra pelo subsecretário de Urbanismo do estado. Área de 70 milhões de metros quadrados nos 5º e 6º distrito. Será feito estudo para retratar geograficamente a área. Esperemos que, tendo como exemplo os Codins de Campos, Casimiro de Abreu e outros, a área não se transforme em terreno baldio, com prejuízo dos antigos moradores.

* Sempre que há crise no sistema financeiro ou os maus governantes botam o país numa situação econômica difícil, a primeira coisa em que pensam é em reduzir salários, cortar benefícios e aposentadorias e mudar a Previdência Social. Ninguém pensa em combater as fraudes milionárias. Na recente crise que abalou o sistema financeiro norte-americano, que precisou de aporte de verbas governamentais, mexeu-se em tudo menos nos fabulosos salários e bônus dos altos executivos. A corda rebenta do lado mais fraco.

* Diz Anna Ramalho em sua coluna que, de olho na Copa de 2014 e nas Olimpíadas de 2016, os acervos culturais e históricos das fazendas do Vale do Café começam a ser mapeados. E aqui, na região do açúcar, com suas 14 usinas, casarões e fazendas, nada se faz. O destino dos marcos históricos da região açucareira parecem destinados à lata de lixo da história. Como o belo casario do tempo do porto em São João da Barra.

* É preciso ficar atento à reforma da antiga Câmara e Cadeia, recuperando sua varanda e sinalizando a localização do fojo. Recuperar não é modificar, não é aplicar grandes placas de granito que nunca existiram nas paredes nem deixar de repor os ornamentos arquitetônicos da época em que foi construído, como no caso do cine-teatro.  No caso da cadeia, pode-se até pensar em desaterrar o antigo cais do mercado municipal – hoje Centro Cultural. Era ali a entrada da cidade, com o prédio da Câmara e Cadeia Pública e a igreja matriz formando seu núcleo principal. Aterrado por quem não conhece história, pelo porto do mercado entravam os produtos adquiridos na feira de Gargaú e visitantes.

* Na Praça XV, no rio de Janeiro, após dois séculos de aterrado, foi limpo e é hoje uma atração turística o cais da cidade, onde desembarcou D. João VI. Lá a consciência histórica é forte, como no Vale do Café e em Paraty. Já aqui… Nas ruínas do trapiche dos Araújo, derrubado por alguém sem noção de história, poderia ser erguido o Memorial da navegação, para que as novas gerações e os turistas saibam que aqui houve movimentado porto, que segundo relatório do presidente da província fluminense, em 1857, era o maior porto da província, com 50 navios a vela e dois vapores fazendo a linha regular com a Corte (Rio de Janeiro).

* Enquanto isso nosso paraíso exibe seu lado espanta-turista com o recrudescimento da barulheira. São motocicletas explodindo os tímpanos com suas descargas abertas, carros de propaganda comercial a berrar o que ninguém consegue entender, e que incomoda meio mundo, em especial crianças, doentes e idosos, são caras alucinados tocando raps indecentes e fazendo a apologia de drogas, um descalabro. Até quando?

* Precedendo a coroação da imperatriz do Divino – no resto do país é o imperador a figura central da festa – tivemos as Folias do Divino com a alegrar nossas ruas. É uma bela tradição que vale a pena ser mantida mesmo sem os cavalinhos e outros símbolos .

* Aprovada a Lei da Ficha Limpa, com emenda que permite que em certos casos… a brecha para os fichas sujas. Por que o projeto não foi aprovado conforme texto enviado por milhares de eleitores esperançosos ao Congresso? Imaginar que políticos votem a moralização da política é brincadeira inconseqüente.

Anúncios

Entry filed under: Crônicas.

NOTAS DO PARAÍSO XIV COISA TUA*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Últimos Posts


%d blogueiros gostam disto: