Parte IV

DEPUTADOS SANJOANENSES

2º IMPÉRIO

 

Dr. Manoel da Costa Camorim – 13ª e 14ª legislaturas – presidente da Câmara Municipal em 1865/68

 

Joaquim Antônio de Faria – 17ª legislatura

 

Dr. Domingos Alves B. Cordeiro – (Barão de Barcelos) – 19ª legislatura – advogado, empresário, presidente da Câmara Municipal em 1873/76, 1887/89, nasceu em 4 de abril de 1834 e faleceu no solar da fazenda Degredo (atual Santa Maria) em 7 de junho de 1904.

 

Joaquim A. Lobato de Vasconcelos – nasceu em 05 de março de 1824 e faleceu, provavelmente, em 1899/1900 – comerciante de tecidos, dono de trapiche e embarcações, proprietário de terras em Barra do Itabapoana, com lavouras de café, cana de açúcar. Exportador de madeiras. Cumpriu mandatos de vereador e foi presidente da Câmara Municipal em 1871/72/1875/78. Elegeu-se deputado nas 20ª e 21ª legislaturas. Mudou-se

para o Rio de Janeiro em 1892 e lá faleceu.

 

Domingos Manhães Faísca, nasceu em Degredo (antiga Lagoa do Tahy ou Amparo do Tahy) em 09 de junho de 1862, foi Guarda-livros da Usina Barcelos, major da Guarda Nacional e deputado na 23ª legislatura. Irmão do deputado Eduardo José Manhães. Faleceu em 6 de março de 1919.

 

Luiz Agapito da Veiga – 24ª legislatura

 

Pe. José do Canto Coutinho – 26º e 27ª legislaturas

 

Dr. Costa Azevedo (José Baptista) – Médico, nasceu em 1857, filho do comerciante e acionista da Cia. de Navegação S. João da Barra/Campos, tenente da Guarda Nacional João Baptista Azevedo e da professora Maria da Costa Brito. Deputado na 26ª legislatura (1890).

REPÚBLICA

 

Dr. Costa Azevedo – legislatura de 1892/94

 

Domingos Manhães Faísca – legislatura 1895/97

 

Eduardo José Manhães –        “         1898/1900, pelo Partido Republicano Fluminense, nasceu em São João da Barra em 21 de abril de 1865, formou-se em advogado em 1890, foi juiz, vereador e presidente da Câmara Municipal em 1916/17. Faleceu durante o mandato de presidente da Câmara, cargo hoje correspondente ao de prefeito municipal, em Campos, em 09 de junho de 1917.

 

Manoel José Nunes Teixeira – legislatura 1904/06 – Comerciante português estabelecido em São João da Barra, foi um dos quatro coronéis acionistas da Companhia de Navegação São João da Barra-Campos, nasceu em 3 de abril de 1841 e morreu em 15 de julho de 1907.

 

Arnaldo Tavares – advogado e deputado pelo Partido Republicano Fluminense, nas seguintes legislaturas – 1901/03, 1904/06 – 1º secretário; 1907/1909 – 1º vice-presidente; 1910/1912, 1935/1936 – presidente da Assembléia Constituinte, foi promotor público de julho de 1894 a 9 de abril de 1897, vereador e prefeito de São João da Barra de 1904 a 1910 e secretário estadual de Interior e Justiça e de Finanças. Foi eleito deputado federal. Eleito presidente da Assembléia Constituinte Estadual em 1935, e reeleito, apenas promulgada a Constituição, em janeiro de 1936. Em 1930 foi indicado para membro do conselho Consultivo do estado. Foi vice-presidente do Instituto da Ordem dos Advogados no estado do Rio de Janeiro. Encerrou sua carreira como ministro do Tribunal de Contas (TCU). Nasceu no Rio de Janeiro em 11 de julho de 1873 e faleceu em Niterói, em 1950.

 

Anthero Ferraz Manhães – legislatura – 1935/36, advogado, eleito pelo Partido Socialista Fluminense. Participou da Assembléia Constituinte, onde exerceu o cargo de 1º secretário. Na primeira Assembléia Ordinária da Constituinte foi empossado como membro da Comissão de Constituição e Justiça. Nasceu em 17 de novembro de 1905, filho do deputado Eduardo José Manhães, ocupou o cargo de prefeito da cidade de novembro de 1930 a março de 1931. Poeta, estudioso de história e sociologia, sua tese para o cargo de professor versou sobre raças; cronista e professor catedrático do Liceu de Humanidades de Campos, faleceu no Rio em 3 de janeiro de 1952. 

 

Afonso Celso Ribeiro de Castro – Nasceu em Campos dos Goytacazes em 10 de dezembro de 1912 e faleceu em 21 de agosto de 1980. Advogado, esportista – foi campeão carioca de remo e participou da Olimpíada de Berlim em 1936 – foi prefeito de São João da Barra de 1939 a 1941, deputado estadual nas legislaturas de 1950 e 1954 e deputado federal, quando chegou a vice-presidente do Congresso. Militou nos partidos PSD/PTB/MDB e PMDB. Foi líder de bancada e procurador da CEF.

 

Simão Mansur – Nascido em  05 de novembro de 1915 e falecido em 13 de maio de 1978. Foi deputado estadual nas legislaturas de 1954 a 1966, sendo 2º secretário em 1958 e 1º vice-presidente em 1960; foi vice-governador. Teve seus direitos políticos cassados pelo regime militar em 1964. Fazendeiro (Fazenda S. Pedro – atual S. Francisco de Itabapoana), empresário da navegação (Navegação Mansur Ltda.).

 

Roger de Souza Malhardes – filho dos sanjoanenses Clara e Manoel de Souza Malhardes e viúvo da também sanjoanense Iorquiméia Pinto. Nasceu na cidade do Rio de Janeiro, em 1914, onde faleceu em 31 de março de 2007. Começou a carreira na Polícia Militar e a encerrou como Tabelião em Teresópolis, cidade onde foi nomeado prefeito-interventor pelo governo Vargas, em 1945, sendo depois eleito por várias vezes. Foi um dos criadores do município Engenheiro Paulo de Frontin, em 1958, e seu prefeito por duas vezes. Eleito deputado estadual em 1947, foi reeleito por várias legislaturas, chegando a 2º presidente da Mesa da Assembléia em 1958.

 

Zorly Martins – legislatura 1963/66, 4º secretário da Mesa em 1965, advogado, foi delegado da Polícia Civil.

 

Alberto Dauaire – nasceu no atual município de São Francisco do Itabapoana, em 27 de setembro de 1926, foi eleito vereador em 1950/62, prefeito de São João da Barra de l963 a 66 pelo PTB, secretário de estado de Trabalho e Serviço Social em 1967, pela Arena, e de Viação e Obras Públicas de 1983/86. Foi deputado estadual de 1967 a 1995. 

2º IMPÉRIO

 

Dr. Manoel da Costa Camorim – 13ª e 14ª legislaturas – presidente da Câmara Municipal em 1865/68

 

Joaquim Antônio de Faria – 17ª legislatura

 

Dr. Domingos Alves B. Cordeiro – (Barão de Barcelos) – 19ª legislatura – advogado, empresário, presidente da Câmara Municipal em 1873/76, 1887/89, nasceu em 4 de abril de 1834 e faleceu no solar da fazenda Degredo (atual Santa Maria) em 7 de junho de 1904.

 

Joaquim A. Lobato de Vasconcelos – nasceu em 05 de março de 1824 e faleceu, provavelmente, em 1899/1900 – comerciante de tecidos, dono de trapiche e embarcações, proprietário de terras em Barra do Itabapoana, com lavouras de café, cana de açúcar. Exportador de madeiras. Cumpriu mandatos de vereador e foi presidente da Câmara Municipal em 1871/72/1875/78. Elegeu-se deputado nas 20ª e 21ª legislaturas. Mudou-se

para o Rio de Janeiro em 1892 e lá faleceu.

 

Domingos Manhães Faísca, nasceu em Degredo (antiga Lagoa do Tahy ou Amparo do Tahy) em 09 de junho de 1862, foi Guarda-livros da Usina Barcelos, major da Guarda Nacional e deputado na 23ª legislatura. Irmão do deputado Eduardo José Manhães. Faleceu em 6 de março de 1919.

 

Luiz Agapito da Veiga – 24ª legislatura

 

Pe. José do Canto Coutinho – 26º e 27ª legislaturas

 

Dr. Costa Azevedo (José Baptista) – Médico, nasceu em 1857, filho do comerciante e acionista da Cia. de Navegação S. João da Barra/Campos, tenente da Guarda Nacional João Baptista Azevedo e da professora Maria da Costa Brito. Deputado na 26ª legislatura (1890).

REPÚBLICA

 

Dr. Costa Azevedo – legislatura de 1892/94

 

Domingos Manhães Faísca – legislatura 1895/97

 

Eduardo José Manhães                 1898/1900, pelo Partido Republicano Fluminense, nasceu em São João da Barra em 21 de abril de 1865, formou-se em advogado em 1890, foi juiz, vereador e presidente da Câmara Municipal em 1916/17. Faleceu durante o mandato de presidente da Câmara, cargo hoje correspondente ao de prefeito municipal, em Campos, em 09 de junho de 1917.

 

Manoel José Nunes Teixeira – legislatura 1904/06 – Comerciante português estabelecido em São João da Barra, foi um dos quatro coronéis acionistas da Companhia de Navegação São João da Barra-Campos, nasceu em 3 de abril de 1841 e morreu em 15 de julho de 1907.

 

Arnaldo Tavares – advogado e deputado pelo Partido Republicano Fluminense, nas seguintes legislaturas – 1901/03, 1904/06 – 1º secretário; 1907/1909 – 1º vice-presidente; 1910/1912, 1935/1936 – presidente da Assembléia Constituinte, foi promotor público de julho de 1894 a 9 de abril de 1897, vereador e prefeito de São João da Barra de 1904 a 1910 e secretário estadual de Interior e Justiça e de Finanças. Foi eleito deputado federal. Eleito presidente da Assembléia Constituinte Estadual em 1935, e reeleito, apenas promulgada a Constituição, em janeiro de 1936. Em 1930 foi indicado para membro do conselho Consultivo do estado. Foi vice-presidente do Instituto da Ordem dos Advogados no estado do Rio de Janeiro. Encerrou sua carreira como ministro do Tribunal de Contas (TCU). Nasceu no Rio de Janeiro em 11 de julho de 1873 e faleceu em Niterói, em 1950.

 

Anthero Ferraz Manhães – legislatura – 1935/36, advogado, eleito pelo Partido Socialista Fluminense. Participou da Assembléia Constituinte, onde exerceu o cargo de 1º secretário. Na primeira Assembléia Ordinária da Constituinte foi empossado como membro da Comissão de Constituição e Justiça. Nasceu em 17 de novembro de 1905, filho do deputado Eduardo José Manhães, ocupou o cargo de prefeito da cidade de novembro de 1930 a março de 1931. Poeta, estudioso de história e sociologia, sua tese para o cargo de professor versou sobre raças; cronista e professor catedrático do Liceu de Humanidades de Campos, faleceu no Rio em 3 de janeiro de 1952.

 

Afonso Celso Ribeiro de Castro – Nasceu em Campos dos Goytacazes em 10 de dezembro de 1912 e faleceu em 21 de agosto de 1980. Advogado, esportista – foi campeão carioca de remo e participou da Olimpíada de Berlim em 1936 – foi prefeito de São João da Barra de 1939 a 1941, deputado estadual nas legislaturas de 1950 e 1954 e deputado federal, quando chegou a vice-presidente do Congresso. Militou nos partidos PSD/PTB/MDB e PMDB. Foi líder de bancada e procurador da CEF.

 

Simão Mansur – Nascido em  05 de novembro de 1915 e falecido em 13 de maio de 1978. Foi deputado estadual nas legislaturas de 1954 a 1966, sendo 2º secretário em 1958 e 1º vice-presidente em 1960; foi vice-governador. Teve seus direitos políticos cassados pelo regime militar em 1964. Fazendeiro (Fazenda S. Pedro – atual S. Francisco de Itabapoana), empresário da navegação (Navegação Mansur Ltda.).

 

Roger de Souza Malhardes – filho dos sanjoanenses Clara e Manoel de Souza Malhardes e viúvo da também sanjoanense Iorquiméia Pinto. Nasceu na cidade do Rio de Janeiro, em 1914, onde faleceu em 31 de março de 2007. Começou a carreira na Polícia Militar e a encerrou como Tabelião em Teresópolis, cidade onde foi nomeado prefeito-interventor pelo governo Vargas, em 1945, sendo depois eleito por várias vezes. Foi um dos criadores do município Engenheiro Paulo de Frontin, em 1958, e seu prefeito por duas vezes. Eleito deputado estadual em 1947, foi reeleito por várias legislaturas, chegando a 2º presidente da Mesa da Assembléia em 1958.

 

Zorly Martins – legislatura 1963/66, 4º secretário da Mesa em 1965, advogado, foi delegado da Polícia Civil.

 

Alberto Dauaire – nasceu no atual município de São Francisco do Itabapoana, em 27 de setembro de 1926, foi eleito vereador em 1950/62, prefeito de São João da Barra de l963 a 66 pelo PTB, secretário de estado de Trabalho e Serviço Social em 1967, pela Arena, e de Viação e Obras Públicas de 1983/86. Foi deputado estadual de 1967 a 1995.

3 Comentários Add your own

  • 1. Samuel Silva Rodrigues Oliveira  |  4 \04\UTC outubro \04\UTC 2010 às 10:22

    Prezado Carlos de Sá,

    Sou historiador do Centro de Pesquisa e Documentação Contemporânea da Fundação Getúlio Vargas e faço um dicionário de políticos fluminenses sobre coordenação de Alzira Alves de Abreu. As informações de seu “blog” são muito valiosas, uma vez que a pesquisa sobre a história fluminense é extremamente fragmentária. Peço, se possível, a indicação bibliográfica para confirmação das informações sobre “Eduardo José Manhães” para que possa citar seu blog nas referências bibliográficas do dicionário.

    Grato, Samuel Oliveira

    Resposta
  • 2. Alberto Dauaire Filho  |  28 \28\UTC fevereiro \28\UTC 2011 às 16:55

    Caro,
    o Alberto Dauaire,nunca pertenceu ao partido da Arena ..

    Resposta
  • 3. Marcus Manhães  |  10 \10\UTC junho \10\UTC 2011 às 15:40

    Prezado Carlos,

    Voce faz citações aos polítios do periodo da república e Império. Por favor, poderia indicar fontes, ainda que sejam rudimentares, tal como exemplo, vista de documentos históricos na prefeira, enfim. Minha intenção é ir um pouco mais além do que voce foi, seguindo seus passos. grato,

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: